20090206

Quisera voar!



Oh, quem me dera voar!
Voar para onde me levasse o sonho.
Ver a imensidão do mar,
Ver de perto o azul do céu
Com o vento a fustigar o rosto
E o sol a arder na pele!

Quisera voar!
Voar é um imenso desejo!

E, sim, voo
Sem grilhões e com eles
Dentro do espaço limitado
Da minha suave cadeia.

Voar mais alto?
Não!
Não posso.
Não tenho asas!

(M. Fa. R. - 14.03.2007)

20 comentários:

Mariz disse...

Querida Fa
Mandei-te agora um livro que de certo vai gostar de ler.
Ainda não tinha vindo agradecer-te a passagem por lá, porque penso que a net está a funcionar mal, ou é o próprio blogspot da google...não sei. Não consigo proceder a montes de operações no meu blog, e ainda, comentar nos posts dos outros - vim agora aqui porque recebi a tua mensagem e qual não foi o meu espanto...consegui entrar.
quanto a este poema...é mesmo e quem voa...mas não baixinho...as sas fizeram-se para se exercitarem e para isso tens e ousar...como referi no último post! E tu sabes bem fazer isso!
Portanto, voa amiga...voa alto, porque é Lá que te esperam e não em voos rasteiros...isso é para principiantes!

Abraço em voo
Sempre...
MAriz

Fenix disse...

Amiga Fa!
Que prazer ser convidada para o teu novíssimo espaço (onde voar) e ter o previlégio de comentar o teu primeiro post!

Um lindo texto!
E sim amiga, podes voar para onde quiseres!
Podes voar em pensamento e nos teus sonhos!
Nunca pares de sonhar e de voar em sonhos!
Nunca te sintas tão acorrentada que não possas sonhar!

Eu costumo pensar e dizer a quem me quiser ouvir, que ninguém, jamais, poderá prender-me. Podem até acorrentar-me ou fechar-me numa cela minúscula, mas ainda assim não conseguirão prender-me. Porque a minha liberdade reside em mim, nos meus pensamentos, nos meus sonhos e esses ninguém pode prender, acorrentar, ou tirar! A única forma seria fazerem-me uma lobotomia e tranformarem-me noutro ser, vegetal talvez, mas aí já não seria eu! Seria outra coisa. Por isso afirmo: NUNCA NINGUÉM PODERÁ ALGUMA VEZ PRENDER-ME!

Que achas amiga?
Não achas que há algo de verdade nos meus pensamentos?
Voa amiga, voa!

Beijinhos

Paula Raposo disse...

Obrigada pelo convite para te vir ler aqui. Sim nós podemos voar. Por isso o sonho tem que existir sempre em nós. Porque os sonhos terão sempre asas... Muitos beijos.

Eremit@ disse...

amiga Fa, obrigado pelo convite. Mas estás enganada. Temos asas e bem poderosas. O problema é pensar que as não temos. e assim as negamos.
Fraterno abraço daqui

Je Vois la Vie en Vert disse...

Obrigada, querida Fa, pelo convite que me fizeste. Aqui estou para apreciar o teu novo blog !
Podes voar, sim, basta fechar os olhos e pôr a tua imaginação, que sei que não falta, a trabalhar e verás como o teu voo vai ser uma beleza !
Muitas felicidades para este novo espaço ! Não prometo vir assiduamente porque pouco tempo tenho (até para o meu blog) mas virei de vez em quando com muito gosto !

Beijinhos verdinhos

Benó disse...

Õbgda. pelo convite para esta visita.
Gostei de te ler mas deixa-me dizer-te, em oposição ao teu verso final. Podes voar sempre que queiras, sem limitações, sem grilhões nem correntes. Voa minha querida, mas vê lá, não queiras ser Ícaro.

Um beijo grande

Nilson Barcelli disse...

Felicidades para este teu novo blogue e obrigado pelo teu convite.
Se tivesses asas, seria demasiado fácil voares. Como as não tens e já voas tão bem, voar escorreito que de resto é bem evidente neste teu excelente poema, adivinho altos voos por aqui.
Logo que possa vou colocar o teu link no meu blogue para assistir de perto à festa das tuas palavras voadoras...
Beijo.

Fa menor disse...

Meus amigos,
obrigada a todos!
É um enorme prazer poder contar convosco!

Beijinhos e abraços a todos

Peregrina disse...

Passei, e estou a seguir :)

Não precisamos asas para voar...

ParadoXos disse...

Asas não te faltam - e testemunha-a o teu talento, a tua alma alada, a tua corajosa sinceridade e a tua autenticidade plena - este poema!!

Beijão grato por ser merecedor do teu convite!
Aqui ficarei!

Justine disse...

Para quê as asas, se tens a poesia?
Se tens o sonho?
Um beijo e bom fim de semana

elsa nyny disse...

Linda!
Gostei!!
Voar é magnifico!! Continua o teu voooooooo!

Bjtsssssss e muita forçaaaaaaa

xistosa - (josé torres) disse...

Eu sou do contra ...
Não sou como a Paula Raposo.

Por muita vontade que tenhamos de levantar voo, temos que nos sujeitar à vida na Terra.
Foi aqui que nascemos e vamos morrer.

Todos sonhamos.
Uns mais materialistas do que outros.
Mas mal do humano que não sonhe.
É a 3º dimensão da vida.
Daquela que EU CONHEÇO, não a que me ensinaram ... mesmo os livros.

Eu percebo pouco disto, mas parece-me que a casa é nova.
Ainda cheira a tinta ... talvez não seja bem a tinta que elas agora, a maioria, já não deixam olor.
Só espero não me esquecer de vir até aqui infernizar a vida desta casa.
É o meu destino ...

Fontez disse...

fazes-me lembrar Padre António Vieira.
Dear,

voa pelo ar...
voa voando...
voa sem voar...
voa sonhando!

bj grande.
bom fds.

Dennys Reys disse...

Para ir a lugares mais altos basta apenas, crer e apostar no seu voo.

Fa menor disse...

Amigos,
Obrigada pelas vossas palavras que me ajudam a voar!
Beijinhos

Fontes disse...

agradece a Deus...
!
bjss

malu disse...

Mas não é que ganhei asas com este poema tão bonito? É assim que voamos e não quero outra coisa. Obrigada pelo voo e podes ter a certeza de que voltarei a poisar aqui mais vezes, se Deus quiser.

Parabéns, com um beijinho grande.

Pequito Romero disse...

Não tenho a certeza que seja necessário asas, tal como Ícaro, para se poder voar.
Alto ou baixo, não importa conquanto a obra seja grande!
E mais que o engenho das asas, será certamente a grandeza do espírito e a rectidão que nos permitirão erguer acima do limiar da comum mortalidade.

Fa menor disse...

Fontes,

Malu,

Pequito,

Obrigada pelo voo por aqui :)

Beijos