20100909

Estou farta de ser palhaço



Estou farta de ser palhaço
De me fecharem no circo
De me apertarem o cerco
E me taparem o sol

Estou farta de ser palhaço
De me sentir constrangida
De me saber ignorada
De me ter por mal-amada

Estou farta de ser palhaço
Estou farta de me ferir
Farta de fazer rir
E de por dentro chorar

Estou farta de ser palhaço
De riscar o céu de luar
E as nuvens de cor-de-rosa
E na volta nada trazer

Estou farta de ser palhaço
De tudo dar sem receber
Da paga sem merecer
Na noite que me fornecem

Estou farta de ser palhaço
Farta de me inventar
Farta de ser e me dar
Quando logo a seguir me esquecem

Estou farta de ser palhaço
Farta de ser mal olhada
Farta estou de ser pisada
Como boneco barato

Estou farta de ser palhaço
Palhaço de palha e cartão
A quem sacam o coração
Para assar e fritar no lume

Estou farta de ser palhaço
De afugentar os pardais
Com as roupas desbotadas
Em cima de um monte de estrume

Estou farta de ser palhaço
Das cores com que me pintam
Das dores que me provocam
Estou farta de ser palhaço

(13.08.2010)

Também publicado em Porosidade Etérea

17 comentários:

sonho disse...

A propria vida muitas vezes é um autentico circo...palhaços todos somos...então vamos ser uns palhaços felizes...
Beijo d'anjo

DE MÃOS DADAS disse...

O poema é lindissimo e muito simpáticoe verdadeiro, real.
Gosto.
Beijinhos da Utilia

ADiniz disse...

Quando as cortinas descem
gradativamente
luzes diminuem a cor do espetáculo
a pouco brilhante...
na coxia ainda ouço risadas
recolho a lona
na poeira da noite
rumo na direção do sol...
outro lugar
outras vidas
novas historias
ansiosos espera
pra mais uma x
enlevar-se
as suas e a minha propria vida
com
Le Cirque Espoir

Ailime disse...

Fá,
Que preciosidade!
Um poema que é como um grito saído da alma e onde se vislumbram as vivências do dia a dia de cada um de nós.
Quem nunca se sentiu na pele desses tão simpáticos actores circenses que ao mesmo tempo que fazem rir sentem a alma a sangrar?
Muito belo.
Beijinhos.
Ailime

legivel disse...

... ele há gente que não consegue distinguir a diferença entre um ser humano e um palhaço. Percebessem a estrutura do circo da vida e não atazanavam as pessoas sem mais nem menos. Disse.

Beijos de compreensão.

"Aquilo" no "Fantasias" foi um engano na linha. Da data do post...

Vanuza Pantaleão disse...

Estamos fartos, estamos fartos!

Uma semana excelente, amiga!!!

O Árabe disse...

Estamos. Mas... não o somos, todos? :) Belo poema, boa semana!

Nilson Barcelli disse...

Como é que eu não conhecia este teu blogue?
Tenho mesmo distraído...
Este poema é magnífico.
Tal como outros 3 que li.
Vou colocar este link para não me esquecer de vir aqui também.
Querida amiga, um beijo.

legalmente loira... disse...

fá querida, que espaço belo....adorei...
lindo seu poema da vida real...
somos todos uma palhaçada....
ja estou a te seguir...
bjos.

poetaeusou . . . disse...

*
adorei,
,
e eu amiga, e eu !
,
conchinhas,
,
*

Mar Arável disse...

Nunca te arrependas

Bjs tantos

Lilá(s) disse...

O poema é muito lindo, sinto-me na tua pele...
Bjs

. intemporal . disse...

.

. e se eu não fosse nada disto, nada disto seria assim dito e re.dito .

.

. o que também, seria uma perda ir.reparável .

.

. :))) .

.

. bel.íssimo .

.

. um beijo meu .

.

. paulo .

.

avlisjota disse...

Lindo Fa

Palhaços bonecos marionetas... é o que realmente somos!
Assim como tu, não gosto de ser pintado muito menos com cores opacas sem brilho sem transparência.
A beleza das cores é a sua profundidade a sua transparência é o vêr um pouco mais além.

Bjs

José

Baila sem peso disse...

Queria ter só uma simples frase...
hoje minha amiga, deixo só a lágrima...
e fica dentro dela a minha rima...

e um estou contigo...se isso anima!

beijinhos de carinho

gabriela r martins disse...

pois.......... ( ou )

um comentário em silêncio





.
um beijo

Fabiana Farias disse...

Lindo!