20110220

A Caixa


O rapaz espiolhava a caixa de cartão com gestos nervosos. Lá dentro, um pedaço de dor aprisionado. Todos os dias a mesma coisa: a mesma inquietação, o mesmo cansaço. E a mesma indecisão a roubar-lhe o ânimo. E o medo a espetar-se-lhe como injectável de penicilina a que era alérgico. Um antídoto: precisava urgentemente de um antídoto. Sabia o veneno a espalhar-se rapidamente em espasmos irracionais, incontroláveis. E cerrou com força os olhos; contornou a torneira do pânico; tapou a caixa. Era melhor esperar amanhã. Amanhã é sempre outro dia.
Mas amanhã não lhe traria surpresas. Ou, quem sabe, trouxesse… mas não a liberdade. A liberdade era ali cúmplice da coacção. E o corpo, uma cela de prisão. E a frustração uma arma que a própria mão atira ao peito, à traição. E então, a infidelidade toma forma quando repetidamente pensada.
Os homens são todos iguais. Assim como as mulheres. Eles iguais a eles; elas iguais a elas.
Mas a fidelidade também está aí: em ser-se igual aos homens se se é homem; e igual às mulheres se se é mulher. Caramba: um homem é um homem! (E um bicho é um gato). Tomou, por fim, a decisão: não voltaria a ser fiel. Na caixa de cartão, os sapatos de Cinderela esperavam a hora de o fazer sentir a mais bela.

(M. Fa. R. - 30.11.2010)

13 comentários:

Vieira Calado disse...

Olá, boa noite, como está!

Depois duma prolongada e forçada ausência

aqui estou de novo

a visitar os amigos.

Saudações minhas

DE MÃOS DADAS disse...

Fa
Lindo... mas cheio de contradições
este texto.
Gosto muito do que escreves.

Estamos a preparar a caminhada
Quaresma-Páscua 2011, alinhas connosco?
o trilho é : "Firma teus Passos. Afirma tua Fé"
Beijinhos
Utilia

gatinhafofa disse...

enfim este texto é mesmo como aquela famosa expressão: todos diferentes,todos iguais.... beijos!

Mar Arável disse...

A questão não são as contradições

a questão é resolvê-las

Bem desenhado o seu texto

mfc disse...

E assim saíu do "armário"!

Graça Pires disse...

Um texto muito interessante, com uma história que mostra o mundo de contradições que somos...
Um beijo.

Lilá(s) disse...

A vida é assim cheia de contradições...
Bjs

© Piedade Araújo Sol disse...

contraditorio...

fim imprevisto...

gostei!

boa semana

beij

Nilson Barcelli disse...

A felicidade está em tantas coisas... a arte é saber ser feliz com elas.
Belíssimo texto. Gostei muito, querida amiga.
Boa semana. Beijos.

Baila sem peso disse...

Diferenças que marcam presenças...
gostei...como sempre!

(desculpa a minha ausência
ando, por aqui mais para ler do que para escrever...e vou comentando quando o tempo vai sobrando!) ;)

Bjinhos

A.S. disse...

Há contradições que resultam de fragilidades inerentes à condição humana de errar. Há porém outras que nos deixam expostas à critica fácil. Por isso vale sempre a pena fazer um esforço para ser coerente!


Beijos,
AL

Olinda Melo disse...

Olá, Fa

Eis-me neste seu outro blog.Aqui a escrita é diferente, mas não menos interessante. Questiona aspectos da condição humana e a própria liberdade de ser aquilo para que estamos destinados ou em que acreditamos.Um bom texto, com "suspense", e uma conclusão imprevisível.
Bjo
Olinda

Ailime disse...

Olá Fá,
Um texto muito bem escrito.
Subscrevo inteiramente o comentário de A.S.
Continuação de bom Domingo.
Beijinhos da
Ailime