20120125

Sopra




Enche o peito de ar
E sopra
Faz tremer as tempestades
Afronta todas as marés vivas
Prende o sol nas mãos
E brilha
Inflama o mar
Acende as cavernas negras
E aquece o ar que respiras
Apaga as pegadas que te subtraem ao luar
E geme
Grita
Engasga a noite
E treme
De gozo