06/03/2019

Um brilho na chuva


A palidez das horas crava-se no dia molhado
Como quem se demora num gesto obtuso que arremeda o silêncio.
E o sol faz-se rogado, atordoado pelas nuvens
Carrancudas de chuva.

Há dias em que o sol só se abre em pequeníssimos raios
E falha uma luz maior a orientar o caminho.

Mas sabemos que o sol está lá
Todos os dias,
Por detrás do ar fechado,
Desdourado,
Sem se atrever a mostrar.

Como uma onda
No mar
Ou como as marés que influenciam a lua
Tudo tem um tempo.
E o tempo é para viver.

O tempo ajuda a moldar,
Desmoldar, refazer, levedar, dividir,
Repartir, adicionar e crescer,
Ainda que doa
A quem doer.

Mas haverá sempre uma outra qualquer onda por chegar.
Se não nos preparamos para o seu embate
Aprendendo a nadar ou tão-só a flutuar,
Ecoará a palidez
Roçagará o escarlate.

E também é preciso saber perder,
Para que não se prove o sabor amargo
Nem a árvore se despedace,
Pois não se pode contar só com vitórias.
Há que permanecer inteira, 
Nas cargas inglórias,
Com todos os ramos pegados ao tronco, à raiz.
Mesmo que nos viremos do avesso,
De cabeça ao fundo.

Depois, é levantar a cerviz
E retornar ao bulício do mundo.

Arriscar a semear um pouco de luz
E talvez colher algumas gotas de chuva luminosas.

Ainda que as nuvens se acerquem,
E em intempéries se alterquem,
Somando deslustro ao estrilho,
Não esmoreça o nosso brilho!

16 comentários:

  1. Boa noite de paz interior, querida amiga Fa!
    Bonito sermos mulheres de garra e não esmorecermos jamais!
    Levantar a cerviz!
    No dia internacional da Mulher, sejamos abençoadas e guerreiras!
    Bjm carinhoso e fraterno de paz e bem

    ResponderEliminar
  2. Um poema lindo e incentivador, querida Fá.

    Verdadeiramente digno do dia de hoje...

    Para si, que seja muito carinhoso e feliz.

    Abraço e beijinho especiais

    ~~~~~~~~~~~
    ~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~~ .

    ResponderEliminar
  3. Lindas palavras
    São todos os dias do ano~" O dia de mulher"
    bjs

    ResponderEliminar
  4. Belíssima foto conceptual, para um magistral texto poético.
    A cultura é cada vez mais a minha grande paixão e em certa medida diria mesmo que a minha vida. Para cuja confissão da minha parte, esta partilha da estimada "Fá menor" já foi decisiva.
    Obrigado e parabéns
    Abraço
    VB

    ResponderEliminar
  5. Maravilhoso, não deixes esmorecer o teu brilho.
    Boa semana,
    Beijo

    ResponderEliminar
  6. Fá querida,
    um poema para encantar.
    Palavras lindas vindas do coração.
    Beijinho:)

    ResponderEliminar
  7. Gostei demais do teu poema! Tem garra, uma força latente palpita em cada verso, e dá-nos coragem para nos reerguermos após cada queda.
    Deixo beijinhos.

    ResponderEliminar

  8. Olá, Fá

    Realmente, há dias luminosos e outros cinzentos.
    O importante é procurarmos refazer as nossas energias,
    e enfrentarmos o que de menos positivo acontece nas
    nossas vidas.

    Um belo poema.

    Bj

    Olinda

    ResponderEliminar
  9. Um poema notável, Fá... revelador de grande sabedoria, equilíbrio, e compreensão do mundo à sua volta...
    Para ler e reler!... Pura maravilha!!!
    Um beijinho grande! Feliz fim de semana, e um excelente mês de Abril!
    Ana

    ResponderEliminar
  10. Muito brilho, muita luz , de quem soube aprender a ler os tais sinais.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  11. Em dívida fiquei, por não ter revelado, a impressão causada, pela imagem que ilustra o poema; curiosamente muito semelhante a um desenho a carvão, onde nem falta o esfumado; técnica muito usada pelo génio Leonardo Da Vinci.
    Bfs

    ResponderEliminar
  12. Olá:- Poema magistral. Li e reli. Maravilhoso sem dúvida
    .
    Votos de uma semana de Paz e Amor

    ResponderEliminar
  13. Palavras que mostram ser possível não esmorecer diante das vicissitudes da vida. Elas chegam para todos, mas com sabedoria e luz estaremos sempre a nos levantar e a fugir dos mares bravios. Bjs.

    ResponderEliminar
  14. Um belo e realista poema com metaforas que nos conduzem a não esmorecer diante das intempéries da vida. bjs

    ResponderEliminar
  15. Hay siempre que dar luz y optimismo. Lindo poema te mando un beso

    ResponderEliminar
  16. Lindos versos.

    Arthur Claro
    http://www.arthur-claro.blogspot.com

    ResponderEliminar

«a vida, a meu ver, é polarizada entre a prosa – ou seja, as coisas que fazemos por obrigação, que não nos interessam, para sobreviver – e a poesia – o que nos faz florescer, o que nos faz amar, comunicar. E é isso que é importante.»
(Edgar Morin)

poderá também gostar de:

Tons Maiores: